Quinta-feira, 10 de Julho de 2008

pérolas

Mais uma delícia da Niña Pastori. O que esta mulher me faz é demais.



E aqui com o maravilhosamente andrógino Falete.



Y es la verdad
querer asi es un "pecao"
válgame Dios
que me perdone el santo padre
pero yo...
no se vivir si no te tengo a mi vera
Y es la verdad
que quererte más no puedo
y el pensarlo me da miedo
tu no te vayas a equivocar
y es tanto lo que te quiero
que no lo podría aguantar.

Quiero que me beses
y a media voz decirte que te amo
y háblame bajito
que nadie se entere lo que nos contamos
Quiero que me beses
que nadie se entere
lo que nos amamos.


Por ti seré
un angelito y guarda de tu corazón
y borraré malos recuerdos
y te daré la luz de luna que tu corazón buscaba
y quiero ser ese brillo de tu mirada
el reflejo de tu alma
pequeñas cosas yo te daré,
la fe que mueve montañas
y el sentimiento más puro.
publicado por Rui Correia às 00:43
link deste artigo | comentar | favorito
8 comentários:
De Rui a 21 de Julho de 2008 às 16:16
Quanto mais ouço isto mais me encanta a atmosfera, o conluio e os acordes... ai, os acordes...
De Rui a 11 de Julho de 2008 às 11:55
Acabei de estudar: Aí vai: "Segundo o Dicionário da Academia, demais é advérbio e significa, em Portugal, «além disso», enquanto no Brasil significa «em demasia», «em excesso», «excessivamente»; indefinido, podendo ser usado enquanto determinante — «As demais pessoas foram saindo aos poucos» — e enquanto pronome — «Muitas pessoas saíram a correr. As demais foram saindo aos poucos.»

O Dicionário Houaiss classifica a palavra do mesmo modo e acrescenta aos sentidos indicados no Dicionário da Academia o sentido de «em vão», «inutilmente». Tanto no sentido de «em demasia», «em excesso» como no sentido de «em vão» apresenta exemplos com a locução «por demais»: «Ele é por demais nervoso» e «Esbravejar é por demais, neste caso».

A locução de mais, a que costuma associar-se, em Portugal, o valor de quantidade, não ocorre nos dicionários, pelo que é mais difícil definir com clareza a sua utilização. De qualquer forma, parece haver em Portugal uma indefinição entre o uso de demais e o de de mais, enquanto no Brasil o uso de demais ,se não é absoluto, é, pelo menos, mais frequente. Voltando à locução por demais ou por de mais, no Brasil a forma mais comum e a única que ocorre nas obras registadas no Corpus do Português é por demais. Em Portugal, ambas ocorrem. A título de curiosidade, diga-se que a ocorrência das duas versões não é de hoje e pode surgir até na obra de um mesmo autor:

a) «Lisboa começa a ter por de mais estátuas políticas.»

b) «um, a neurastenia, com as sete características que em parágrafo atrás insinuei: outro, essa sede d´ideal que permita à alma moderna, por demais sobrecarregada de negócios, o isolar-se em puras obras do espírito, e reagir por elas contra o realismo.»

Fialho de Almeida, Gatos, séc. XIX, in Corpus do Português.

No entanto, se tivermos em conta que a ideia de quantidade se associa, no nosso país, ao uso de de mais, talvez seja de preferir, num texto mais formal, a forma por de mais."


Como estudei, aprendi. Mas não foi por causa dos livros. Foi o Daniel. Adoro o Brasil. Mas não nasci lá. De mais, pois.
De Rui a 11 de Julho de 2008 às 02:23
Ainda assim: embora conheça os demais sentidos de demais, o meu "demais" significa "demasiado", o que não me parece incorrecto, tipo, tázaver modsque um advérbio e não pronome indefinido. Ou é? Explica-me outra vez devagarinho.
De Rui a 11 de Julho de 2008 às 02:19
Já agora é ou não é de (chorar por) mais?
De Rui a 11 de Julho de 2008 às 02:18
Prontos, corrigir, corrigir não corrijo que é para que se saiba que só há um tipo de pessoas que não dá erros: quem não escreve. Pra que se saiba. Shculpa a poluição. Vou-me sentar a estudar.
De Co a 10 de Julho de 2008 às 23:07
achas que postar duas beses o mesmo comentário é de mais?
De Co a 10 de Julho de 2008 às 23:04
pode ser purismo, reconheço-o bem e depressa, mas, Ruizito, esse "demais"´debe-de-ser escrito separadamente: de mais. como escreves "de menos"? pegado? non. pretantos, "demais" tudo juntinho significa. o restante, os outros etc.
fixe?
De Co a 10 de Julho de 2008 às 23:04
pode ser purismo, reconheço-o bem e depressa, mas, Ruizito, esse "demais"´debe-de-ser escrito separadamente: de mais. como escreves "de menos"? pegado? non. pretantos, "demais" tudo juntinho significa. o restante, os outros etc.
fixe?

Comentar post

pesquisa

 

arquivo

nós

Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
31

t&d
t&d