Quinta-feira, 19 de Fevereiro de 2009

verve

Tradicional da tradição country, o fingerpicking é uma técnica comummente utilizada por muitos guitarristas que nela encontram a antiga senda de integrar a melodia, harmonia ritmo e linhas de baixo na mesma execução. São muitos os artistas que sucumbem a esta escola, mesmo que esta tradição guitarrística divirja numa diametral oposição à sua. Foi o caso do célebre ingresso do Mark Knopfler na música country pela mão do Chet Atkins, num álbum magnífico que o atirou para longe da ribalta pop.

Um dos mestres do fingerpicking é o Tommy Emmanuel, um dos mais respeitados virtuosos com uma lista de participações musicais que não tem fim.

Só vos trago aqui um maravilhoso trecho filmado por um espectador, a propósito de uma memória que partilhei aqui há dias num bar sobre o I go to rio, do grande Peter Allen, aqui também interpretado. Repare-se, por favor, no gosto minucioso das harmonizações, a subtileza dos arranjos e, claro, o som estupendo desta guitarra, mesmo apesar da qualidade medíocre da gravação. E o sentido de humor... inexcedível.



Vem a Portugal no dia 9 de Maio. Santo Tirso, Festival internacional da guitarra. Lá estarei. Someone care to join me?
publicado por Rui Correia às 17:30
link deste artigo | comentar | favorito
2 comentários:
De fj a 20 de Fevereiro de 2009 às 00:42
fiquei a saber deste emmanuel pr'aí há um ano atrás. portentoso. como ele também é australiano não será por acaso que também toca o 'I go to rio'.
De Jos Mota a 19 de Fevereiro de 2009 às 22:43
"Foi o caso do célebre ingresso do Mark Knopfler na música country pela mão do Chet Atkins, num álbum magnífico que o atirou para longe da ribalta pop."

Eu tenho esse magnífico álbum, é uma preciosidade. E depois do money que ganhou com os Dire Straits, o Mark Knopfler bem que pode divertir-se longe da pop :-).

Comentar post

pesquisa

 

arquivo

nós

Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
31

t&d
t&d