Quinta-feira, 26 de Março de 2009

coitadinhos

frustrated_user.jpg

Imagine-se o seguinte: um presidente de um conselho executivo avança com o processo de avaliação e descobre uma forma de, airosamente, notificar aqueles seus colegas que não entregam os OI. Depois de uma série de reuniões, de horas, desgastantes, onde poderia estar a expender tempo em coisas realmente úteis e indispensáveis, o presidente chega finalmente a uma redacção que pode, sem grande risco de vilipêndio, ser apresentada aos colegas. É uma redacção que, ainda por cima pode dar a ilusão de "desadesivagem" (não é, mas parece mesmo que é):

"Considerando que, de acordo com o Decreto Regulamentar n° 1 -A/2009, de 5 de Janeiro no seu artigo 2°, não procedeu à entrega dos objectivos individuais dentro do prazo estabelecido em calendário e devidamente divulgado, sou instado a notificar o professor(a) ___, do grupo de recrutamento ___ que se encontra em situação passível de lhe serem aplicados os efeitos previstos na legislação em vigor.
Informo que constitui prerrogativa deste Conselho Executivo proceder à aplicação dos objectivos constantes no Projecto Educativo e Plano Anual de Actividades da Escola, ficando estes como referência adequada, em si mesmos, para que a sua avaliação se possa concluir, ao entregar, em devido tempo, a sua auto-avaliação."

Pronto. Está feito. Durante um mês não se pensa mais nisto. Mas, como é habitual nos meses, também este mês termina. Os professores entregam a sua auto-avaliação. Temos a mesa cheia de papelada. O computador cheio de pdfs. Agora vamos avaliar essa trapalhada toda. De todo o agrupamento. 11, 5 ou 20 escolas diferentes. Quem vai avaliar? Quando? E as aulas de observação? Que notas? Que cotas? E as excepções? E o que fazer aos que não entregaram (daqui em diante conhecidos por "coitadinhos")? E como podemos nós acusar os melhores professores da nossa escola de coitadinhos? Como vou eu dar excelente num grupo a um professor evidentemente menos trabalhador do que um coitadinho, que até tem a mania de fazer coisas e de pensar pela sua cabeça, sem andar com medos disto e daquilo? Como? E depois de resolver este problema, como resolver o próximo? E depois? E quando pára isto? E a escola? Como? Como?

Há uns tempos atrás, o treinador Scolari vociferava:

"E o burro sou eu?".

Dentro de alguns dias serão os presidentes dos conselhos executivos portugueses a berrar:

"E os coitadinhos são eles?"
publicado por Rui Correia às 20:27
link deste artigo | comentar | favorito
2 comentários:
De Rui a 28 de Março de 2009 às 19:19
Coitadinhos de nós, sujeitos a estes coitadinhos.
De man a 27 de Março de 2009 às 18:32
Bem-haja de uma "coitadinha", ainda com mais orgulho depois do que aqui li.

Comentar post

pesquisa

 

arquivo

nós

Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
31

t&d
t&d