Terça-feira, 7 de Abril de 2009

exemplos I

O que se passa com os professores de Espanhol não nos serve apenas para que nos apercebamos da balbúrdia que se vive nos buliçosos gabinetes do ministério da Educação. Serve-nos especialmente como oportunidades para melhor conhecer como funcionam aquelas cabeças. Se assim não fosse como explicar que um Secretário de Estado diga, com a maior das naturalidades, que, se calhar, o ministério até nem deveria recorrer dos efeitos suspensivos do concurso, decorrentes da aceitação da providência cautelar. Desta forma é que os sindicatos aprendiam a ser responsáveis, uma vez que, por causa deles, 220 vagas para professores simplesmente deixariam de estar disponíveis para os candidatos.

Traduzindo: 220 vagas desapareciam, as escolas ficavam sem os professores e os culpados eram os sindicatos. Inaudito. Que irresponsabilidade. Nesta ordem de ideias, esta gente acredita que se, por azar, os tribunais derem razão aos sindicatos os culpados disto tudo são os juízes e nunca uma legislação impreparada.
Assumir a responsabilidade dos actos é coisa que se aprende com o exemplo.
Geralmente, o exemplo vem de cima.
publicado por Rui Correia às 15:10
link deste artigo | comentar | favorito

pesquisa

 

arquivo

nós

Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
31

t&d
t&d