Quinta-feira, 28 de Maio de 2009

Homo electus

Evidentemente, por estar na capital do projecto europeu, seria de esperar que assim fosse, mas a forma como em Bruxelas se apresentam as ideias aos eleitores sobre o que significa a Europa e o que este acto eleitoral que se avizinha representa para as pessoas de todo o continente deveria ser algo a reproduzir um pouco por todo o lado. De repente, ao passear nesta cidade encantadora passamos por um portal, literalmente um arco, que nos interpela com frases do tipo: "Se os europeus abrirem as suas fronteiras ganham ou perdem com isso?", "Quioto arruina a nossa rede industrial?", "Precisamos de investir na agricultura ou nas novas tecnologias?", "Devemos investir em escolas ou no ambiente?". E assim sucessivamente. Destaco um dos meus favoritos: "E a China?". Pequenas estruturas colocadas em locais inesperados da cidade exibindo frases provocadoras deste teor, e que assim abordam o eventual eleitor a perceber o que se joga nos debates euro-parlamentares. Torna-se bastante simples para que todos percebam quais os temas que nos separam e nos unem uns aos outros. Esta pedagogia do civismo e esta economia social produz uma atitude reflexiva que muito nos beneficiaria em Portugal, onde o debate de ideias está reduzido ao mais redondo zero.
publicado por Rui Correia às 09:22
link deste artigo | comentar | favorito
2 comentários:
De isabel Silva a 28 de Maio de 2009 às 20:43
Hello Rui!
É só isso que era bom que se fizesse cá? :)
Continuação de bom trabalho por aí. Bjocas
De paulo G. Trilho Prudencio a 28 de Maio de 2009 às 18:39
:) []paulop

Comentar post

pesquisa

 

arquivo

nós

Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
31

t&d
t&d