Quinta-feira, 8 de Novembro de 2012

Avante

Nota pessoalíssima sobre a assembleia participativa do Orçamento Participativo (OP) nas Caldas da Rainha

Estou muitíssimo satisfeito com a participação da população caldense - muitos jovens, de resto - na segunda assembleia participativa para o OP. Alguma frustração com a condução dos trabalhos, que dá também os primeiros passos neste tipo de eventos, mas uma frustração "boa". Com isto quero dizer que alguma inexperiência na organização de um dossier com este tipo de participação livre e intensa chega a ser hilariante. Chegar a uma assembleia e dizer que algumas candidaturas não foram "aceites" e que apenas 4 propostas puderam ser "aceites" e que, como o conjunto das quatro não atinge os 150 mil euros, não vale a pena fazer nada - nem apreciar publicamente, nem votar - é cavar a própria sepultura do processo. Não é risível. é hilariante. Naturalmente, as pessoas insurgiram-se imediata e justificadamente contra este modus operandi. Mas fizeram-no com a maior autenticidade. A mim, um bom amigo sugeriu-me salazarista, e outro cidadão com sotaque estrangeiro desabafou que o que eu estava a dizer era-lhe irritante. Tudo isto, como compreenderão os que me conhecem melhor, divertiu-me muitíssimo, sem mesmo dar importância ao facto de um e outro terem feito questão de cortesia - inesperada e escusada, de resto - de me pedir desculpa.

Escolho "hilariante" porque é mesmo hilariante ver a mobilização e a agitação que este primeiro tentame de orçamento participativo gerou. Depois de anos a fio a ver derrotada a proposta de implementar o OP nas Caldas da Rainha, é fácil imaginar o deleite cívico que me causa ao ver os meus concidadãos a combater por verem as suas propostas finalmente debatidas e, claro, aprovadas. É, concluo, este meu irritante salazarismo que me anima. O facto de um OP ter sido aprovado pela maioria psd - tarde e a más horas, como de costume - é, para mim, porém, algo de grande importância.

Iniludível: 150 mil euros estão nas mãos dos cidadãos. Antes era 0€. A minha parte está feita. O demais é opinião.

Quem está interessado em que isto corra mal?

Dois candidatos:
1 - aquele que nunca o aplicou e quer provar que teve razão em nunca o ter feito porque esta coisa de escutar as pessoas é uma grande confusão;
2 - aquele que encontra aqui uma bela oportunidade de ter púlpito e público para se dizer acampado "do lado do povo", nessa crença paternalista de que uma boa malha e um discurso catita encantam mais votos.

Pareceu-me a assembleia errada para tentar essa condescendência, confirmando o que já antes testemunhei por diversas vezes.

Gente muito atenta, informada, política no sentido rectilíneo da palavra e com vontade de dizer presente. Vi pessoas calmíssimas enervadas como antes nunca as vira e gente a aproveitar esta frustração para seguirem outras agendas que se vêem à vista desarmada, sem lupas, nem binóculos.
Mas afinal o que é que se decidiu, e mais uma vez, por unanimidade:

1 - reapreciar as propostas com apoio técnico da Câmara (a bondade da minha proposta de unidade de apoio às candidaturas para OP acabou por se demonstrar com naturalidade) até à próxima sexta-feira.
2 - dar oportunidade a TODAS as propostas de se refazerem e serem novamente apresentadas e não apenas as que foram rejeitadas por não orçamentação.
3 - garantir que as propostas que se apresentem com os dados cruciais para irem parar a um orçamento (como é que uma proposta para integrar um orçamento não chega orçamentada é algo que me escapa) sejam apresentadas e votadas publicamente de hoje a uma semana - same time same place.

Enfim, uma belíssima noite de cidadania. Venham mais assim. É tudo o que me move, farto como estou de tanta, poderosa, resignação. Ver os poderes instituídos a levar nas orelhas porque não fizeram bem o trabalho de casa é sempre um deleite. Toda a gente o sabe. Mas ver os poderes instituídos a admitir esses erros - como hoje aconteceu - durante e depois da assembleia, é igualmente sinal de uma maturidade e rectidão que muito prezo.

Agora restam-me, para meu bel-prazer, mais duas ou três coisas:

1 - Ver esta assembleia a conhecer as propostas (5 minutos, cada) e votar.
2 - Ver esta assembleia participativa a aprovar uma moção pela qual seja substantivamente ampliado o montante para o próximo orçamento participativo.
3 - Ver esta assembleia a constituir uma comissão de redacção do regulamento do próximo orçamento participativo.

Isto vai correr bem. Parabéns a todos, sem excepção.

Mesmo os que.
publicado por Rui Correia às 01:48
link deste artigo | comentar | favorito
5 comentários:
De Rui Correia a 8 de Novembro de 2012 às 19:57
Caro André. Agradeço o seu comentário e asseguro-lhe do genuíno prazer que tenho em apoiar as suas importantes causas. Deixo-lhe o mail para que continuemos esta e demais reflexões com outra, e necessária, fluência. Abraço amigo do Rui Correia.

consigocaldasconsegue@gmail.com
De André Rocha a 8 de Novembro de 2012 às 22:03
Muito obrigado, quanto às minhas questões: consegue facultar-me contacto ou acesso a contactos do promotor da proposta oficinas urbanas?

obrigado
De Rui Correia a 8 de Novembro de 2012 às 22:21
Por favor envie-me um mail para a direcção que indiquei.
De Rui Correia a 9 de Novembro de 2012 às 15:33
Caro André. Confirmei que os contactos entre vós estão já concluídos. Disponha e parabéns.

Comentar post

pesquisa

 

arquivo

nós

Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
31

t&d
t&d