Sábado, 22 de Outubro de 2011

Inevitável

 

Existem momentos em que os políticos têm a oportunidade de se converterem em estadistas. Creio que atravessamos um desses momentos. A ruptura com o legado do anterior governo, em muitos pontos condutor a medidas como as que foram anunciadas, poderia passar com a aplicação de medidas de exemplo igualmente draconianas. Interrogo-me sobre o que sucederia ao PS se exigisse hoje, já, o fim das pensões vitalícias dos deputados da assembleia da república e dos subsídios de residência e de integração para deputados, magistrados e outros altos responsáveis, etc... etc.... E que recusasse chamar a tudo isso 'amendoins'. Talvez seja altura de ver o partido socialista de novo sozinho em pé numa assembleia enquanto todos os outros se sentam. Não é a primeira vez que uma grande derrota cria o momentum para grandes vitórias. Não se trata de cavalgar a onda da indignação, trata-se de estar indignado. Como dizia o melhor cartaz que vi nas manifestações dos indignados, e que é uma verdadeira filosofia de vida: inevitável é a tua tia. Assistamos, pois.

publicado por Rui Correia às 23:21
link deste artigo | comentar | favorito
2 comentários:
De stipe07 a 24 de Outubro de 2011 às 15:49
Parabéns pelo destaque e concordo e subscrevo inteiramente o contéúdo deste post!
De dluisa Pedro a 25 de Outubro de 2011 às 11:57
Subscrevo integralmente! Mas onde raio anda o PS? ou eu ando a ler os jornais regionais, ou os jornalistas não dão destaque ao (in) Seguro? ou ?
Espero que com a discussão do orçamento, apesar de as mãos do PS estarem amarradas ao acordo com a Troica, haja espaço para se dizer que algumas medidas, são, e podem ficar, além do excepcional. Que o PS seja mais Seguro e se apresente como um partido com responsabilidades de oposição e com enorme sentido de Estado.

Comentar post

pesquisa

 

arquivo

nós

Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
31

t&d
t&d