Sexta-feira, 29 de Janeiro de 2010

pede

Está bem. Não faz multitasking. Está bem. Não tem portas usb. Está bem. Não tem formato 16:9. Está bem. Não tem lugar na vida de alguém que tenha um pc e um smartphone. Está bem. É muito frágil. Está bem. Não tem câmara video. Está bem. Não tem máquina fotográfica. Está bem. Tem enormes limitações ao nível da bateria em comparação com o kindle. Está bem. Não vem ainda com funções 3G de série. Está bem. A Apple precisava de fazer qualquer coisa depressa para reaparecer como pivot das inovações masstech. Está bem. Estava-se à espera de algo realmente groundbreaking e não a confirmação de um trend já conhecido. Está bem, está bem, pronto.

 

Mas, diga-se o que se queira, o ipad é um aparelho simplesmente fenomenal e constitui, simplesmente, a melhor forma de usufruir da web e de trabalhar em ambiente educacional. Acredito que é com este tipo de interface humana que a informática descerá à terra. Tem uma capacidade admirável, rara, que é fundamental quando falamos de tecnologia e didactismos: não há uma maneira correcta de o utilizar. A sua versatilidade é o seu ponto forte. As suas limitações - algumas delas absolutamente inesperadas - são, porém, uma forte razão para esperarmos versões ulteriores em que estas - muitas - coisas estejam melhor resolvidas. E se, quando, assim for, há-de vir parar uma coisa destas às minhas unhas. Ai, vem, vem. Porque para já, como está, está bem. E bem, só, não chega. Aquilo pede mais. Ai pede, pede.

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Rui Correia às 15:00
link deste artigo | comentar | favorito
1 comentário:
De fj a 31 de Janeiro de 2010 às 21:59
já estás. agarradinho.

Comentar post

pesquisa

 

arquivo

nós

Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
31

t&d
t&d