Sábado, 17 de Dezembro de 2005

homo electus - o nariz de Cyrano

cyrano.gif

Certas unanimidades underground lançam-nos no pior de todos os convencionalismos, na pior das convenções: Louçã é um demagogo despudorado, Soares é um corrupto, Cavaco é um tecnocrata. Alegre é a soma de todo o ar, Jerónimo é uma cassete simpática e não deixam o nosso Garcia Pereira aparecer...

Já aqui falei uma vez disto. É uma coisa muito portuguesazita: "Nada me serve. Ninguém é capaz. Apenas eu e poucos mais. Não. Pensando bem, só mesmo eu é que!". Ah! "E os tribunais e todo o poder judicial também é corrupto, que mesmo quando se publicam livros com denúncias eloquentes e terríveis, (mesmo que escritas por quem, durante anos, aparentemente se manteve cúmplice e beneficiário de toda essa corrupção que denuncia e que só quando as coisas lhe não correram de feição é que decidiu ceder a um apelo íntimo de dignitas e sentido de Estado - bleargh), ninguém faz nada. Mesmo quando os jornalistas são despedidos, sem dó nem piedade, porque resistem à asfixia da liberdade de imprensa, não existe um juiz, um tribunal, capaz de se aventurar em tirar isto a limpo. Porque o poder tentacular dos Craxis e dos Soares é total. Os políticos são como as mulheres dizem que os homens todos são: são todos iguais." É preciso desprezar os políticos, os tribunais e tudo o mais para que o credo do niilismo possa finalmente surdir fulgurante.

Onde é que já lemos, vimos, ouvimos, relemos, reouvimos, revimos tudo isto? As teorias da conspiração, ou lendas urbanas - que é o nome moderno que agora se dá à difamação e à calúnia - beneficiam sempre da imunidade fundamental de todo o rumor. Ninguém está disponível para documentar as alegações. É o charivari do Renascimento italiano. Os caretos e os facanitos de Trás-os-montes. É, de novo, a teoria do carvão. Se não queima, ao menos suja. Sempre. E daí lavo as minhas mãos.

Vem tudo isto a propósito de um novo fôlego na distribuição dos textos do jornalista Joaquim Vieira, que me mandaram, com uma solicitude feroz, por coincidência, a seguir a ter publicado aqui uma apologia de Soares como candidato. Sem comentários.

Quem queira ler os textos. E nunca fará mal a ninguém fazê-lo, podem ler-se cópias aqui:

pulo-do-lobo.blogspot.com/ 2005/11/problemas-de-identidade.html
www.portugaldiario.iol.pt/noticia.php?div_ id=291&pagina=5&ler_comentario=1&id=621125
luminescencias.blogspot.com/2005/11/o-polvo_04.html
aigrene.blogs.sapo.pt/arquivo/855379.html
fumacas.weblog.com.pt/arquivo/140030.html
titas.weblogger.terra.com.br/
macua.blogs.com/25_de_abril_o_antes_e_o_a/ files/a_anatomia_de_um_silncio.doc

e mais. Muitas, muitas mais.

Costumo dizer aos meus alunos que, se quiserem parecer inteligentes, basta-lhes subir uma das sobrancelhas e, sobretudo, que se mantenham caladinhos. Assim arranja-se miúdas. Foi o que Rostand, o velho, nos ensinou. Mas é sempre preciso ter um palmo de cara. E isso é que é o pior.
publicado por Rui Correia às 12:45
link deste artigo | comentar | favorito

pesquisa

 

arquivo

nós

Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
31

t&d
t&d