Sábado, 10 de Junho de 2006

Igor

igor.jpg

Há um tipo que se diz meu amigo mas cuja amizade eu sempre julgarei não merecer que me falou de um dos meus poetas favoritos: o Emanuel Félix. Há pelo menos vinte anos que o não relia, como deve ser relido e relido. E foi apenas porque esse meu grande amigo se lembrou de falar dele que voltei de novo a relê-lo. Num dia marcado pelo desaparecimento brutal de um ex-aluno meu, lembrei-me de um poema que sei desde há vinte anos do Emanuel Félix e que é uma coisa maravilhosa que muitas vezes recordo, e que se chama “Breve poema da tua boca”. Hoje é absolutamente adequado.

Sorris
E na tua boca delicada
Paira o gesto de uma flor a abrir
De madrugada…
publicado por Rui Correia às 23:23
link deste artigo | comentar | favorito
1 comentário:
De d. a 14 de Junho de 2006 às 10:05
A poesia é isto.

Comentar post

pesquisa

 

arquivo

nós

Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
31

t&d
t&d