Terça-feira, 4 de Julho de 2006

falcão

Um amigo recordou-me um poema tão famoso quanto temível do Yeats

"Turning and turning in the widening gyre
The falcon cannot hear the falconer;
Things fall apart; the center cannot hold;
Mere anarchy is loosed upon the world,
The blood-dimmed tide is loosed, and everywhere
The ceremony of innocence is drowned;
The best lack all conviction, while the worst
Are full of passionate intensity..."

Talvez porque a idade me vem sendo amiga, senti a obrigação de lhe recordar que não é como Yeats diz. Que, ao menos, não é só como o bardo sentiu. Que também é como Rousseau acreditou. A "cerimónia da inocência" só se afoga se o convencimento disso mesmo resultar inulto.
Vejo disto ilustrações todos os dias. Aqui e ali. Escondidas, é certo, por detrás das intensidades apaixonadas com que nos procuram embriagar e ensandecer a vida. Mas estão vivas. O amor e outras coisas ainda mais menores que o amor. Não nos convençamos. Vençamo-nos disto. Cada dia mais e mais.
publicado por Rui Correia às 13:47
link deste artigo | comentar | favorito
4 comentários:
De Rui a 22 de Junho de 2009 às 12:27
You did. Many, many, many times. Even when you didn't.
De dog a 7 de Julho de 2006 às 11:25
Cannot be sure if I've ever told you what a handsome person you are.
De Rui a 6 de Julho de 2006 às 21:53
and delightfully so...
De dog a 6 de Julho de 2006 às 20:53
I do try.

Comentar post

pesquisa

 

arquivo

nós

Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
31

t&d
t&d