Sexta-feira, 4 de Setembro de 2009

CAPturas XIII - and the band plays on

Não existem já palavras para descrever o que se passa no agrupamento de Sto Onofre. A notícia que acabo de ler na versão online de um jornal local é deplorável e revela um estado de hipnopatia por parte do entrevistado que tudo faz para dar a entender que caiu, inocente e inadvertidamente, num caldo de gente tumultuosa que não conseguia resolver os seus problemas.

O logro desta pretensão é, evidentemente, total e serve o propósito de ludibriar os leitores que não sabem, evidentemente, do que se passa. Mas todos os professores e pessoal não docente desta escola, porque sabem bem do que por lá se passa, ficam estarrecidos com a extensão de tal atrevimento. Revela-se ali que a aceitação de uma responsabilidade desta natureza foi feita sem a ponderação que qualquer pessoa sensata se asseguraria de fazer antes de se comprometer com um cargo directivo.

Informa-nos assim, publicamente, que não sabia ao que vinha. Ao fazê-lo, percorre mais uma vez aquele insustentável discurso de vítima desventurada, uma postura de Calimero injustiçado, sem parecer sequer suspeitar de como essa estratégia pulveriza, ainda mais, a sua já ténue credibilidade profissional.

Quanto ao facto de querer dar a entender que ninguém está agarrado ao lugar, cumpre esclarecer que esta gente não se limitou a colocar o seu lugar à disposição, (coisa que poderia e deveria ter feito mal se apercebesse que o quadro que lhe haviam pintado era bem diferente do que encontrou. Se não, por que razão esperar, então, pelo veredicto da providência cautelar para, como diz, pôr o lugar à disposição? Se deseja tanto querer acatar e respeitar a lei, por que procurou evitar que ela se cumprisse, tentando despedir-se logo a seguir à decisão do TAF de Leiria?).

Lembremo-nos que esta gente chegou ao ponto de publicamente se despedir de todos em reuniões oficiais. Esta gente quis, isso sim, fugir daqui a sete pés quando percebeu que tinha de preparar a abertura de um ano escolar; não a deixaram para que alguém não perdesse a face, condenados a serem desta forma instrumentalizados. Nada mais do que isso.

Os desmandos de gestão escolar a que já todos neste agrupamento de escolas se habituaram a testemunhar, a postura dissimulada e pretensiosa destes "gestores" que sempre resulta de quem não sabe bem o que anda a fazer, são já tão comuns, (e, como sempre nestes casos, isto inclui explosões de autoritarismo tonitruante), que ninguém compreende até onde pode chegar a pusilanimidade desta gente.

O caso é tão lamentável que, ainda este ano não começou e já a coordenação do primeiro ciclo mudou, por duas vezes, de titular. Por que é isto assim? Porque as decisões são tomadas desta forma desconsolada, insciente. "O que se faz agora desfaz-se daqui a pouco. Ninguém dá por nada lá fora."

E sobre este assunto há que referir um problema gravíssimo. Estamos a falar de uma direcção que, não tendo aprovado nenhuma alteração ao regulamento interno da escola , decidiu alterar toda a estrutura representativa da escola, suprimindo deliberada e minuciosamente todas as vozes discordantes, mesmo que as mais autorizadas, do Conselho Pedagógico. Esta gestão foi, pois, já capaz de uma coisa única. Uma novidade institucional: colocar uma escola a funcionar contra o seu próprio regulamento interno.

Não há, portanto, qualquer intenção de pacificar a escola. Há, isso sim, uma intenção de procurar nulificar todos aqueles professores que vinham aborrecendo a direcção com questões elementares de gestão para as quais esta direcção escolar nunca soube, nunca sabe, ter resposta. E isso é grave. É o elogio da loucura, all over again.

Quanto à sua pretensão sobre o facto da campanha jurídica ter terminado, Setembro terá coisas a dizer sobre esse assunto, como muito bem sabe e esconde o entrevistado. Que uma coisa é uma providência cautelar outra é a acção principal. Mas, depois disso, qualquer que seja o veredicto, fique toda a gente segura que ninguém, como tão infantilmente vêm tentando, institucional e postalmente, calará a sua voz.
publicado por Rui Correia às 13:12
link deste artigo | comentar | favorito

pesquisa

 

arquivo

nós

Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
31

t&d
t&d