Terça-feira, 8 de Setembro de 2009

CAPturas XIV - ejecção

Está aberto mais uma vez o período de apresentação de listas para o Conselho Geral Transitório do Agrupamento de Escolas de Sto Onofre. A ideia é que tudo se encerre ainda antes das aulas começarem. A pressa é, de repente, muita, muita. Muita. Nenhuma razão existe para fazer as coisas a correr. Ou existe? Pensemos alto. Eleger um CGT era o que estas pessoas que esbulharam a escola vinham fazer. Depois não o fizeram. E o ano terminou. E nada dali saiu. Havia uma luz ao fundo do túnel. Uma tal solução jurídica. Esperavam pela providência cautelar como se fosse um assento de ejecção.

Infelizmente, contra natura, a providência dá-lhes razão e grita-lhes ao ouvido: vão ter de ficar ali sentados. Toda a escola pensa que estão felizes. Mas não. Saíra-lhes o tiro furado. Mal sabem do veredicto, correm a pedir a demissão. Como nem isso sabem fazer bem, não os deixam. Ninguém está para aceitar tamanho descoco. Obrigam-nos a sentar-se. Eles sentam-se. Que emoção. Chegaram as férias.

Era Setembro. (Sim eu sei que tudo são recordações). Acabaram as férias. (Porque é que só estes malditos “setores” vão de férias e nós….”). Retoma-se a postura e a afectação imperturbáveis. Aproveita-se a inauguração de uma nova escola para exercitar a distinta lata de ir para os jornais tentar convencer os indígenas locais que “Ficámos muito surpreendidos com a contestação que encontrámos” - um aparte realmente perturbador: eu acredito sinceramente que alguns deles ainda julgam mesmo que a contestação é contra eles. Ele há mesmo meteoros que se pensam planetas.

De repente, alguém lhes grita aos ouvidos: “Atão, mas vocês aí fazem o que vos mandaram fazer ou não?” Tic Tac Tic Tac (isto era um relógio a dar a dar) Eles fazem que sim com a cabeça. Que agora é vai ser. Que agora é que é, gaita. A ver quem manda nisto”. Sai um edital na sala de professores aos gritos: Ó gente: é até 14 de Setembro e mainada.

O dilema é pois simples. Agora que a providência cautelar está para sair, colocando tudo em causa, o melhor é, rapidamente anteciparmo-nos à decisão e eleger um marmanjo qualquer. Certo, certo é que alguém tem de sair eleito depressa. Antes das legislativas, antes da sentença do TAF Leiria. E mesmo que a sentença não seja favorável, ninguém sabe o que se segue após às eleições legislativas. E não é improvável que também aqui se “rasgue” uma ou outra decisão parva e que se areje também nas Caldas da Rainha uma indesmentível asfixia democrática.

Seria o cúmulo da inépcia não surgir mais uma vez uma lista para o CGT. Em meu entender, pois, não há grande possibilidade de não aparecer uma lista dos encostados, dos adesivos, composta por quem vem coleccionando há anos frustrações e mais frustrações contra este e contra aquela. Alguém que anseia por ser finalmente dono do mundo todo em geral e master do universo em particular. Chegar a casa, olhar-se no espelho e atirar o cotovelo para trás exclamando: “Yessss. Eat this.”

Seguidamente na nossa actuação: o mundo maravilhoso do ilusionismo.

Passo número 1 - Conversar muito, muito, muito com a associação de pais e recrutar todos os ressentimentos pessoais disponíveis contra os tais “dois ou três” que são horríveis; desprender votozinhos

Passo número 2 - lavar os pés frequentemente à Câmara Municipal até que lhes digam “já chega”; desprender votozinhos

Passo número 3 - contactar parceiros educativos; desprender votozinhos

Passo número 4 – ser amigo, muito muito amigo do pessoal não docente; desprender votozinhos

Entretanto muito silêncio que o artista precisa de se concentrar. Sairá desta cartola vazia um coelho que esteve escondido no fundo falso da cartola até ao último momentinhozinhinho. Um não: onze. Onze coelhos. Truque nunca visto. Quem são os coelhos? Todos quantos sempre se dispõem a falsificar e a apunhalar uma luta de anos pelo respeito – veja-se bem – da solenidade de um acto eleitoral. O respeito pela democracia.

E não se pense que, mais tarde, há-de ser eleito Director aquele que tiver um bom plano para a escola, alguém cujo mérito, cuja experiência e currícu…. Ná. Nada disso. Quem será eleito será quem já está eleito no dia em que se apresentar a tal listinha que se encontra agora em banho-maria.

Setembro é mês de estertor. E o estertor revela sempre energias insuspeitas.
publicado por Rui Correia às 17:09
link deste artigo | comentar | favorito

pesquisa

 

arquivo

nós

Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
31

t&d
t&d