Terça-feira, 8 de Setembro de 2009

CAPturas XV - overture

Apoio integralmente a indignação dos meus colegas, coordenadores do departamento de Educação Física, Língua Portuguesa, de Educação Física, de Ciências Físico-Naturais, de Área de Projecto, de Estudo Acompanhado e de TIC.

Sem nenhum contacto prévio, viram-se destituídos das suas funções, com um papel numa vitrine. Tal como a DREL rasgou o mandato do Conselho Executivo antes do seu fim, agora esta CAP faz o mesmo com os mandatos dos departamentos. Nenhum argumento foi apresentado, nada foi feito nem houve sequer a cortesia, a decência mínima de serem informados dessa decisão, antes ou depois deste acto completamente ilícito.

Mas já ninguém liga a nada disto, tal é a desacreditação destes senhores. Já não há palavras. O disparate continua, claro. Deixa cá ver só uma ou duas: convoca-se uma tal de “equipa PTE” sem a formar antes, calendariza-se reuniões de preparação do ano lectivo sem que os professores saibam quais os níveis que lhes foram atribuídos (planificar assim é pioneiro), horários que deviam ter sido requisitados não o foram, uma colega concorreu porque não tinha horas para lhe serem distribuídas e, sem se perceber porquê, foi colocada uma colega em seu lugar que, evidentemente, está em estado de perplexidade. A uma colega que não teve nenhuma turma no ano passado, disse-se-lhe que, no seu caso, foi garantida a “continuidade pedagógica” (ficou com turmas do 8º ano). Não há nenhum tema para a Área de Projecto pela primeira vez desde que a disciplina existe nesta escola. Nenhum estudo estatístico feito sobre os resultados do ano anterior. Os livros de ponto do ano passado lá continuam. Ninguém teve nenhum trabalho de férias. Nada se faz para receber adequadamente os novos colegas. Ninguém sabe quem são os coordenadores de directores de turma. Nenhuma palavra dita ou escrita sobre clubes. Creio que todos os núcleos desapareceram este ano. Até ontem não havia nenhum conselho de turma marcado. Estamos a dias do início das aulas. Inenarrável. E isto continua, continua, continua.

No meio deste torvelinho todo, avulta este gesto absurdo de virar tudo ao contrário e ignorar olimpicamente que existe um regulamento interno. Um gesto que impõe tomadas de posição claras. Um primeiro é linear: se as eleições são para serem desrespeitadas (a não ser a do CGT, evidentemente), então que seja esta CAP a nomear tudo e todos, a começar pelos representantes das disciplinas. No departamento de ciências sociais e humanas, ninguém o fará, pelo que percebi.

Outro gesto é o de saber como poderá algum dos antigos membros do Conselho Pedagógico, uma vez que não foi oficialmente informado da sua destituição, deixar de comparecer na próxima convocação.
publicado por Rui Correia às 23:35
link deste artigo | comentar | favorito

pesquisa

 

arquivo

nós

Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
31

t&d
t&d